Feeds:
Posts
Comentários

e a respiração inquieta aguarda ansiosa a hora do SIM.

Dez!!!

10. Número natural que segue o nove e precede o onze. Camisa cobiçada por grandes jogadores de futebol desde Pelé. Número de mandamentos. Sinônimo de excelência. Nota mais alta da escola. Número inicial de qualquer contagem regressiva que se preze. Muitos outros fatos podem ser relacionados ao número 10, contudo, para mim, na atual circunstância, esse é o número de dias que faltam para o casório.

Ao mesmo tempo que são 10 míseros dias, comparados aos 11 meses de preparação, são também 10 longos dias, carregados de expectativa, preocupação, frio na barriga e noites sem dormir. Espero ver todos vocês daqui a 10 dias, e que passados 10 anos todos se lembrem das quase 10 horas de festa que irão rolar lá no dia 27 de Julho.

Então, até lá!

1 mês. 4 semanas. 30 dias. 720 horas. 43.200 minutos. Ou seu preferirem, o absurdo de 2.592.000 segundos. Esse é o tempo exato para o dia do casório, o derradeiro e tão aguardado dia do matrimônio. Não irei escrever muito nesses post, pois o frio na barriga já cresce a cada badalada do relógio, o que me impede de dissertar sobre qualquer coisa. Agora, nos resta apenas aguardar, segurar a expectativa e prender o fôlego até lá, pois assim como numa montanha russa, depois das subidas, descidas e do sacolejo do trajeto, o alívio vem quando tudo se acalma, volta ao normal e pisamos novamente em terra firme.

Nem preciso falar nada, né!

Gramado - RS

Fragmento

O parágrafo abaixo foi retirado de um texto que, originalmente, escrevi há alguns meses atrás. Na época, pretendia descrever como foi o momento no qual contamos aos pais da Pri sobre a decisão de nos casarmos. Contudo, devido ao enorme número de coisas que ainda precisam ser resolvidas até o dia do casório, o texto acabou por ficar esquecido num recanto isolado do meu HD. Enfim, segue o fragmento inteligível que consegui tirar daquele esboço.

Final de Agosto…

 

Com a força de uma tormenta minhas palavras retumbaram pela sala e, por um breve momento, produziram um silêncio agudo e cortante. Percebi minha respiração guardar-se em meu peito enquanto esperava ansioso por uma resposta. Na ponta da mesa, Dona Juraci levou as mãos à boca e reteve um incrédulo suspiro, que, incontrolável, voltou como uma tsunami de emoção e choro, marejando seus olhos e destruindo assim a quietude que pairava sobre nossas cabeças.

Olá família, amigos e curiosos!

Com a aproximação contínua e acelerada do “dia do casório”, eu e a Pri decidimos disponibilizar aqui no blog os links para nossas listas de presentes, e para as respectivas lojas onde foram feitas. Assim, aqueles que preferirem adiantar essa etapa terão 3 meses para fazer sua escolha.

Outra facilidade que resolvemos implementar, e que vimos ser muito comum nos casamentos atuais, é a questão das cotas de viagem. Para aqueles convidados que não conseguem se decidir por qual presente escolher, ou que preferem nos ajudar em nossa lua de mel, disponibilizamos aqui no Blog do Casório o número de nossa conta no banco. Desse modo, cada um deposita os R$ 100,00 que achar adequado (brincadeira, se quiserem podem depositar R$ 200, 300, 500 ou 1.000 kkkk) e contribuir assim, para o bem estar dos noivinhos na viagem.

Listas:
CAMICADO
PERNAMBUCANAS
PONTO FRIO
PREÇOLANDIA

 

Cotas de viagem:

 

Grande abraço a todos,

100 Dias

Pois é galera, como o próprio título do post já diz, faltam exatamente 100 alvoradas para o próximo dia 27 de Julho, ou se preferirem, por volta de 2400 horas para o grande dia, o “Dia do Casório”.

Pode parecer muito, mas em agosto do ano passado, quando iniciei esse blog, não imaginava que os dias passariam tão depressa, muito menos que as horas seriam tão implacavelmente consumidas pelo tic-tac do relógio.

Sei que daqui pra frente a tendência é acelerar cada vez mais, e que, quando a ficha cair, estaremos às vésperas do dia mais importante de nossas vidas, sendo que, não só passaremos a morar sob o mesmo teto, mas também a ter a certeza de compartilhar a mesma história.

Pode parecer algo fácil de se conquistar, mas o que nos fez ter a convicção de quão fortes são os laços que mantém nossos caminhos entrelaçados, não foram as infindáveis obrigações do casamento, muito menos as diversas lojas que percorremos ou os milhares de pequenos detalhes que discutimos, mas sim, o fato de superarmos as adversidades, brigas e desentendimentos que tivemos até aqui.

Com os esforços focados, encerro esse post já de olho no turbilhão de emoções que nos espera daqui pra frente. Um misto de expectativa, desejo, novidade, amor e alegria, ou seja, um pouco da receita da mais pura das felicidades.